Quando me descobri pin up?


Olá Pessoal tudo bem com vocês? 
No post de hoje quero falar sobre uma questão levantada  pela Daise Alves no Universo Retrô, Como você se descobriu pin up?" É um artigo muito interessante sobre a história de mulheres brasileiras e seu encantamento e identificação com o pin up style. Confira aqui.
Lembrei de uma conversa com um amigo que começou quando caímos na risada por conta das nossas garrafinhas de água: a minha cheia de cerejinhas e a dele totalmente preta.  Estilo.
Esses tempos fui trabalhar e  estava vestida mais na perspectiva rockabilly e uma colega chegou perto de mim e falou " eu queria tanto ter um estilo!". Voltando ao amigo da garrafinha preta, concluimos que estilo não é algo instântaneo, mas sim algo que vamos construindo com nossas referências pessoais, com tudo com o que nos encantamos e identificamos, podem ser referências da música, de outras linguagens artísticas, históricas e mesmo familiares.


Certamente a era de ouro do cinema com todas aquelas divas deslumbrantes sempre me achou atenção desde criança. Se olharmos qualquer foto de atrizes com Rita Hayworth, Ava Gardner  da própria Marylin Monroe e de tantas outras, concluimos que , mais do que beleza,  essas imagens evocam o poder feminino.


Se eu começar a juntar as pecinhas, acho que sempre existiu uma pin up dentro de  mim, pois sempre adorei a indumentária do pin up style, desde as estampas das roupas, femininas e delicadas e contraste da pele branca com batons bem escuros.



Durante minha formação acadêmica, priorizei as questões de gênero e historiadoras que enfocavam a História das Mulheres como Michele Perrot e Mary Del Priore.  A historiografia mostra o quanto olhar para as pin ups como meros corpos voluptuosos, é uma visão pouco atenta e superficial.


Além disso, as pin ups trazem uma questão bastante importante para a contemporaneidade: realmente é necessário ser magérrima ou saradésima para se sentir linda?



E o pin up style é tão bacana justamente por ser democrático! Não importa seu peso, cor´, classe social ou etnia. 


As pin ups podem ser como a emblemática Bettie Page, mulheres que quebraram paradigmas!


No mais, vamos nos divertir com essse estilo que amamos! Reveja outro post que fala sobre o estilo retrô aqui.


É essa Pílula Pin Up chegou ao fim e espero que tenham gostado. Quem quiser compartilhar esse post é só clicar no share (retângulo laranja ao fim da postagem) que abre a opção da rede social que você quiser). E não deixem de registrar os comentários de vocês! 

bjkas Paty Molina
Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!

Feliz Dia do Amigo!




Amigo sabe te ouvir, te respeita e "não usa o que você disse contra você".

 Amigo te ampara, te ajuda na hora que você mais precisa.

 Amigo ama com liberdade e respeita suas escolhas.

 Amigo larga o que está fazendo pra te socorrer. 

Amigo ri junto e faz muita palhaçada e até ingere calorias juntos!

Amigos deixam o mundo mais bonito! O meu mundo!

 De perto ou de longe, feliz dia do amigo!

bjkas Paty Molina
Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!

Praça da Espanha



Olá Pessoal tudo bem com vocês?
Estavam com saudades do Curitiba By, a sessão aqui do blog que falamos sobre essa cidade linda e complexa chamada Curitiba? Pois o post de hoje é sobre uma Praça que foi revitalizada há pouco tempo e agora está de volta para a comunidade, a Praça da Espanha.


Localizada no bairro do Batel entre as ruas Carlos de Carvalho, Coronel Dulcídio e Saldanha Marinho, a Praça é obviamente uma homenagem aos imigrantes espanhóis que se estabeleceram na cidade. Aliás, isso é muito curitibano, praças e parques em homenagem as etnias que somaram e deixaram Curitiba com a carinha que ela tem agora. Mas existem os que condenam essa ideia, considerando-a utópica.


Olha só a cor da água desse chafariz gente! 
No centro da praça  há um chafariz, aliás uma influência da arquitetura urbana francesa do século XIX. A Praça foi revitalizada durante longos meses. Durante esse período, esteve cercada por tapumes que ganharam intervenção de artistas da cidade. Olha só que legal. No fim de março tivemos a Praça de volta.


Atrás dele há uma biblioteca, o Farol do Saber Miguel de Cervantes que até esse mês de julho, infelizmente ainda não reativado após a reforma. A previsão é que além de Casa de Leitura e biblioteca, o local se transforme em espaço cultural.


A Praça tem o busto do escritor espanhol Miguel de Cervantes, autor do clássico Dom Quixote de La Mancha.


Dom Quixote e Sancho Pança, personagens da literatura universal!
A obra de Cervantes é de domínio público e quem quiser baixar é só clicar aqui.


A Praça da Espanha tem uma energia muito bacana, leve e romântica também. Tem gente que vai lá pra sentar um pouquinho e descansar, admirar a paisagem, ler ou apenas ficar quieto, absorto em pensamentos.


Em cima das instalações da biblioteca tem um deck lindo de onde dá pra apreciar toda a Praça e seu entorno, que tem muitos lugares bacanas e descolados pra ir.


E também dá pra fazer belas fotos independente da estação do ano.

Aos sábados tem feirinha de antiguidades na Praça e ela já foi palco pra eventos bacanas, feiras gastronômicas e aulas de Yôga. A praça também ganhou uma proteção antipiche, fruto da mobilização dos comerciantes locais. Muito melhor estar num lugar belo onde o vandalismo passou longe.



Reparam nos arcos? Eles foram inspirados na arquitetura mourisca. Os mouros ocuparam a Península Ibérica por quase 8 séculos e obviamente a cultura moura deixou suas marcas na Espanha.


Ainda tem parquinho pra criançada! Quem tem que ocupar a Praça somos nós, os cidadãos de bem. 
Espero que vocês tenham gostado dessa edição do Curitiba by!



Bora visitar e aproveitar essa praça deliciosa!
 O crédito das fotos desse post são meus.
 Quem quiser compartilhar esse post é só clicar no share (retângulo laranja ao fim da postagem) que abre a opção da rede social que você quiser). E não deixem de registrar os comentários de vocês! 

bjkas Paty Molina
Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!

Pin ups e Bichinhos!




Olá Pessoal! Tudo bem com vocês? Vocês sabem que aqui nas Pílulas nós lançamos um olhar mais específico sobre a história das pin ups. E hoje as Pílulas Pin Up estão uma fofura só!  Por que será que em muitas das imagens de pin ups de ilustradores de prestígio como Earl Moran, Gil Elvgren e Alberto Vargas, as pin ups aparecem docemente sensuais e acompanhadas em várias situações de gatinhos, cachorrinhos, peixinhos e outros pets? Pois essa é a nossa reflexão de hoje nas Pípulas Pin Up!


É importante contextualizarmos que o fim da Segunda Guerra Mundial, coincide com um período de glória para as pin ups. Consideradas símbolo nacional norte-americano, as pins ups são praticamente uma mistura explosiva de malícia, ingenuidade e até mesmo transgressão. Décadas depois, as feministas colocarão as pin ups como meros objetos sexuais.



Na ilustração de Edward Runci, a voluptuosa pin up se mostra sorridente,enquanto que o casal de peixinhos está se beijando. O olhar do observador não é focado nos peixinhos mas na bela moça da imagem. É importante destacar de que ela é sexy, mas é doce. As pin ups personificam a garota norte-americana, pode mostrar seus dotes físicos em decotes e fendas generosos, é desejável, mas continua sendo uma "moça de família". É essa dualidade que a deixa tão interessante. A pin up é socialmente aceita.



Na ilustração de Gil Elvgren a pin up brinca com o gatinho. Ao mesmo tempo, há a doçura da cena e a percepção da bela mulher retratada. Essa ambiguidade é típica das pin ups e a coexistência do erótico e do ingênuo, num mesmo personagem, Os gatos, vale lembrar, são associados em muitas escolas de pintura, a luxúria e a traição.


Como alguns autores apontam, essa ambiguidade é aceita porque a pin up, não é uma prostituta, é a garota americana comum, bonita, vigorosa, saudável, de seios fartos, pernas longas e sorriso encantador. 



Mas as pin ups são sexys, e têm consciência disso.  Na imagem acima, acompanhada de um chicote, a raposa aparece no canto esquerdo, matreira, como se soubesse das más intenções da vênus americana. Após a década de 40, elas aparecem também em muitos HQ´s, ás vezes ingênuas, e em outras manipuladoras, mas isso é assunto pra outra Pílula, pois o conceito de pin up foi se alterando ao longo da contemporaneidade.



A ilustração de Jules Erbit , como tantas outras que retratam as pin ups, nos oferecem  uma narrativa. Quem enviou o cachorrinho de presente? Por que? A doçura da cena não deixa o leitor desatento a camisola totalmente transparente da pin up.
A pin up é ambigua! E por isso não há problema algum em retratá-la ao lado desses pets tão fofinhos.

É essa Pílula Pin Up chegou ao fim e espero que tenham gostado. Quem quiser compartilhar esse post é só clicar no share (retângulo laranja ao fim da postagem) que abre a opção da rede social que você quiser). E não deixem de registrar os comentários de vocês! 

bjkas Paty Molina
Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!



Cartão Magnolia para acompanhar uma prenda


Olá Pessoal tudo bem com vocês? Hoje mostro pra vocês um cartão que fiz para acompanhar uma prenda. 




Para fazê-lo, utilizei uns 90% do kit amor que recebi da Yone Maruyama. Tudo em tons de lilás e branco.


Embora eu não tenha essa Maggie, adoro pintar essa carimbada, ela é muito lindinha.



As borboletas verde limão ficaram por minha conta, achei que precisava de algo para iluminar o cartão.


E tá aí o cartão, que acabou indo para uma amiga muito querida!

Linda semana a todos!
Um grande beijo pra todos e obrigada por me visitarem e me deixarem feliz com seus recadinhos!
Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!

Caixa de luz



Olá Pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje vou mostrar um mimo que tenho presenteado algumas amigas. Uma delas, chamou-a de "caixa de luz".Achei uma definição tão simples e perfeita, que agora, eu chamo assim, de caixa de luz.



Esta caixa de luz, que nada mais é, do que a tradicional caixa de fósforo,pode ser sim um mimo super bacaninha. Sabemos no entanto, que em alguns países da Europa é de hábito as pessoas se presentearem com caixas de fósforo, já que de fato, constituem uma metáfora poderosa para o que a presença da "luz" pode fazer em nossa vida.


Esta em especial fiz para uma troquinha, e é sempre bom fazer tudo com capricho, pois enviamos um pouco de nós não é mesmo?

Linda semana a todos!
Um grande beijo pra todos e obrigada por me visitarem e me deixarem feliz com seus recadinhos!
Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!


Layout para o Desafio Tons Neutros do Scrapbook e Tal



Olá Pessoal tudo bem com vocês? E mais um mês chegou e junto com ele mais um desafio do Scrapbook e Tal. Desta vez a querida Sandra Sparremberger nos propôs um desafio pra lá de estimulante.



















Vocês podem criar qualquer projeto desde que usem essa cartela de cores com tons neutros. Então dá pra fazer cartões, scrap décor ou layouts como eu.  O importante é participar.


O desafio da Sandra foi bem grande pra mim porque não tenho intimidade com essa cartela de cores nem artisticamente, nem pessoalmente. Achei que nem ia ter papel pro projeto.



Usei papel de fundo da October e e os demais da Webster.



Eu gosto de usar os materiais que tenho quando faço qualquer projeto, então sempre faço questão de usar facas furadores e máscaras disponíveis. Pagamos caro no nosso material de scrap, é importante fazer bom uso dos mesmos.


Usei 2 tipos de washi tape:branca de bolinhas pretas e listras cinzas. Mesmo em pedacinhos, elas dão um charme especial ás nossas criações.


Espero que tenham gostado desse layout que fiz com muito carinho.
Agora vamos ver as criações do time de DT´s Scrapbook e Tal e participar do desafio!


Linda semana a todos!
Um grande beijo pra todos e obrigada por me visitarem e me deixarem feliz com seus recadinhos!

Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!

Bem Vindo Julho


Não parecia, mas o relógio estava rodando, implacável, e os seis primeiros meses se foram, alguns incríveis, outros nem tanto, alguns trouxeram a dor, o medo e a decepção, mas também vieram as gargalhadas e dias cheios de sol. O fato é que é julho chegou e trouxe com ele algo precioso, a pausa. 
Na pausa, é como se o relógio parasse, e você tivesse tempo, pra ficar quieto, pra admirar uma folha molhada pela relva, pra mergulhar nos seus pensamentos, ou simplesmente dormir. E dormindo seus sonhos se tornam mais claros,coloridos e reluzentes como a própria vida deveria ser.
Desejo que seu mês de julho seja como diria o poeta "um descanso na loucura". Não importa o que você faça, que seja bom, agradável, que este mês te traga somente coisas boas e que as baterias sejam recarregadas para os meses que faltaram. Que os dias de quietude,de alegrias, de reencontros com quem você tem vontade de ver, façam que este mês seja inigualável!
Julho, estou de braços abertos para aquilo que você tem a me oferecer!
bjkas Paty Molina
Nada Fubanga: encontro de paixões, comunicação, arte, história, pessoas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...